sábado, 15 de agosto de 2009

É dia de festa na aldeia





























É dia de festa na aldeia. É dia da sua padroeira, Nossa Senhora da Espedrada.
Nesta data, regressando de todas as partes do país, chegam ao povoado novos e mais velhos para viverem fervorosamente a sua devoção e recordarem com os familiares toda uma vida de fraternidade e de amor ao "torrão natal".
É dia de festa na aldeia!
Cumprem todos as suas obrigações religiosas, confraternizam em família e com as outras famílias do lugar, come-se e bebe-se do melhor, há alegria em todos os rostos.
E... uma terra pequena, tendo cerca de quarenta habitantes residentes, transforma-se numa "urbe" com centenas de "almas" que comungam os mesmos valores e as mesmas tradições.
Faz hoje um ano estava lá e, agora, permito-me divulgar algumas fotos das festas de 2008.

(Espedrada,Freixedas,Pinhel, um dos meus lugares preferidos)







quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Gente simples mas com história











Gente simples mas com história.
História construída ao longo de uma vida de trabalho e, em muitos casos, de privações.
Hoje, restam-lhe as recordações dos momentos mais felizes da sua existência e a esperança de viverem com dignidade os últimos anos .
A minha simples mas sentida homenagem.

(Imagens captadas no concelho de Elvas.)




terça-feira, 11 de agosto de 2009

O céu já está a arder !

Gosto muito de ver o Sol a nascer e a desaparecer no horizonte.
O céu adquire tonalidades incríveis e a paz parece descer sobre a Terra. É essa paz que tento transmitir com este pequeno trabalho.Se alguém o vir e sentir o mesmo que eu dou-me por imensamente satisfeito.

video

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Árvores






















Sempre admirei as árvores.
Há pequenas, médias, grandes e há, também, as enormes; há as que no Outono e no Inverno se despem totalmente das suas folhas e as que resistem durante todo o ano.
Há de todos os feitios: mais esguias roçando o céu e as mais redondas de copa que são um regalo para a vista.
E todas elas são fundamentais para o Homem: purificam o ar, servem para aquecer nas noites e dias frios de Inverno e com elas se fazem, ainda, mil e uma coisas. Vejam só...até o papel, no qual escrevi o rascunho do que agora estão a ler, é feito com o seu corpo ! Corpo que verga, ora suave ora violentamente; corpo que vibra produzindo verdadeira música quando o vento forte trespassa a sua folhagem; corpo que se agarra à terra mas que se alonga projectado no céu; corpo que aninha outros seres vivos, sendo aconchego ideal para os abrigar e lhes dar vida.
Sempre admirei as árvores !
Porquê, finalmente?
Porque até na morte são grandes. São tão grandes que me apetece dizer como a também grande Palmira Bastos disse:- " As árvores morrem de pé".

sábado, 8 de agosto de 2009

Para todos os cães do mundo











Se tivesse um cão não lhe poria um nome qualquer. Nem " boby", nem "tareco" ou coisa parecida como é hábito.
Se tivesse um cão dava-lhe nome de pessoa. Dava-lhe um nome sonante, um daqueles nomes que marcam para sempre quem faça uso dele.
Seria "Sebastião", tal como aquele rei que na História ficou como sendo o "desejado", como aquele rei que simboliza o verdadeiro "fado" português e que, sem quaisquer dúvidas, aparecerá num dia de nevoeiro.
Seria "Sebastião" porque, de todos os que conheci ao longo da minha vida, há um a quem, apesar de não ser esse o seu verdadeiro nome, me habituei a chamar assim.
É um cão de uma docilidade tremenda ! É alegre e brincalhão, não ladra e obedece a tudo o que a dona lhe diz.
A este animal, que tenho visto crescer desde os primeiros meses, comecei a chamar-lhe esse nome de pessoa importante e ele retribui-me a consideração e afecto de " irracional" quando me vê e quando o chamo, correndo para mim aos saltos e abanando agitadamente a cauda como se existisse uma grande simbiose de afectos entre os dois. É um verdadeiro amigo que não pede nada em troca a não ser uma profusão de mimos e muitas palavras carinhosas.
Podem crer, afirmo-o peremptoriamente :- se tivesse um cão deveria ser igual a este e se lhe pusesse um nome, não duvido, seria "Sebastião".
À dona, pessoa simpatiquíssima, peço desculpa por continuar a chamar assim o seu "Zazu" de estimação.

Homenagem a todos os cães do Mundo.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Alentejo, uma paixão

Gostaria de cantar o meu Alentejo com música e palavras de poeta.
Porque o engenho me falta e as musas foram levadas pelas águas mansas do Guadiana, faço-o
desta forma simples mas sentida. Captei imagens , escolhi uma música de que gosto e fiz este pequeno vídeo.
video

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Os meus lugares preferidos X
















Sé de Elvas
Monumento, declarado de interesse nacional, que merece ser visitado por aqueles que vêm à cidade de Elvas e que admiram o património arquitectónico português.

Alguns dados sobre :

- A construção da Igreja iniciou-se em 1517, atribuindo-se o projecto de arquitectura a Francisco Arruda, decorrendo as obras durante quase meio século sob a direcção do pedreiro Diogo Mendes;
- Igreja de estilo Manuelino nas ornamentações e nas fachadas laterais - dois pórticos em puro estilo;
- A fachada principal com escadaria, adro e pórtico de características acentuadamente medievais, insere-se numa tendência neo-clássica da arquitectura da época;
- Foi sede de bispado, criado pelo Papa Pio V - bula Super Cunctas - em 9 de Junho de 1570;
- Extinto em 1882 pelo Papa Leão XIII, sendo o seu último bispo Fr. Ângelo de Nossa Senhora da Boa Morte.

Aqui deixo alguns pormenores da Sé de Elvas, pormenores que não passam despercebidos aos muitos turistas que demandam esta cidade histórica.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Fotografia digital











Muito se tem falado, nos últimos anos, sobre fotografia digital, sobre os seus méritos e deméritos. As opiniões dividem-se conforme os gostos.
Os detractores dizem que a tecnologia analógica é a mais fiável, a mais "pura" no conceito da
"Arte da Fotografia"; os seus seguidores, nos quais eu me incluo, defendem as grandes potencialidades que se puseram à disposição dos "amadores", permitindo-lhes captar imagens com maior facilidade e muito mais baratas e, também, permitindo-lhes dar vazão à sua criatividade desde que possuam algumas ferramentas à sua disposição - o computador - e que adquiram mínimos conhecimentos sobre como trabalhar com um bom e simples programa de tratamento : por exemplo o Fhotoshop".
Não repudio totalmente a posição dos chamados "puristas", pois não sou radical, mas considero que agora sou eu que idealizo e faço os meus trabalhos, sou eu que faço o circuito total da fotografia : captação de imagens, tratamento (edição) das mesmas e,por fim, revelação se quiser.
Por isso, atrevo-me a apresentar alguns imagens que confirmam a minha posição.

domingo, 2 de agosto de 2009

Artistas incógnitos




Era criança com oito ou nove anos.
Andava na escola e na escola líamos naqueles livros que tinham textos pequenos, alguns moralistas, mas que encerravam um conteúdo sedutor e que me marcaram ao ponto de,muitos anos mais tarde, ir à procura dos seus autores, explorando com gosto a sua obra.
De entre eles um impressionou-me muito pela sua profundidade, originando que hoje aqui o reproduza em parte.


"Arranca o estatuário uma pedra dessas montanhas, tosca, bruta, dura, informe, e, depois que desbastou o mais grosso, toma o maço e o cinzel na mão, e começa a formar um homem, primeiro membro a membro, e depois feição a feição, até a mais miúda : ondeia-lhe os cabelos, alisa-lhe a testa, rasga-lhe os olhos, afila-lhe o nariz, abre-lhe a boca, avulta-lhe as faces, torneia-lhe o pescoço, estende-lhe os braços, espalma-lhe as mãos, divide-lhe os dedos, lança-lhe os vestidos; aqui desprega, ali corrige, ali arruga, acolá recama, e fica um homem perfeito e talvez um santo que se pode pôr no altar."
( Padre António Vieira )
Homenagem aos escultores incógnitos que existem no nosso país.
( Imagens captadas na Guarda e Freixedas - Pinhel )

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Rosas de todo o ano

Hoje apeteceu-me brincar com " rosas ".
São flores fantásticas quer nas cores quer nos aromas e, segundo creio, podemos observá-las durante todas as épocas do ano.
Apeteceu-me brincar, ainda, com uma lenda que corre na tradição portuguesa e que tem como personagens principais o rei D. Dinis e a rainha Santa Isabel.
Se foi verdade aquilo que aconteceu...foi um autêntico milagre :- " O Milagre das Rosas ".
video

quarta-feira, 29 de julho de 2009

O meu Alentejo




" Alentejo não tem sombra
Senão a que vem do céu.
Abriga-te aqui menina
Debaixo do meu chapéu."

( C. popular)


Aqui, neste brasido estival, vive um povo feliz, trabalhador e genuinamente português.
Nesta planura, onde o horizonte se perde de vista, o alentejano sabe sentir e gozar o multi-colorido das paisagens, cujas variações ao longo do ano são um autêntico hino ao amor pela terra e um regalo para os olhos e para o espírito.
Ai que saudades, Deus meu! ... das manhãs quando o restolho orvalhado emana odores inebriantes para quem vive o campo;
Ai que saudades, Deus meu! ... das searas verdejantes que na Primavera ondulam ao sabor da leve brisa, parecendo ondas suaves batendo numa praia acolhedora;
Ai que saudades, Deus meu! ... das tradições seculares que deram vida a esta gente e mostraram sempre os seus sentimentos provocados por uma estreita simbiose entre o Homem e a Natureza;
Ai que saudades, Deus meu! ... do cheiro que uma miríade de plantas e flores inunda o ar, atingindo o mais recôndito da alma dos que aqui vivem e aqui labutam;
Ai que saudades, Deus meu! ...do Natal vivido em família; da Páscoa passada no campo; dos passeios de Verão ao pôr do sol, esse sol que parece fogo,que tinge o céu de vermelho intenso e único e que tisna os rostos;dos sabores da cozinha tradicional onde os aromas das "ervas" condimentam e aguçam o apetite; da paz e calma que a imensidão da paisagem incute nas suas gentes...
Alentejo de gente simples mas culta de "saber" de experiência feito, de poetas e sonhadores, de mulheres e homens incógnitos mas de "alma" maior do que o Mundo;
Alentejo de heróis, de conquistadores e descobridores que sempre se souberam aventurar, vogando na vastidão dos seus horizontes.
Foi aqui que vi a luz do dia pela primeira vez.É aqui que vivo e será aqui , certamente, que os meus olhos fecharão para sempre sob o esbater suave dos raios de sol de uma tarde de Verão ou sob a luz incandescente de uma noite de luar de Agosto
Assim espero, com a calma única e própria de ser alentejano.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Elvas, uma paixão.

video

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Os meus lugares preferidos IX




Valeu a pena ? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

( F.Pessoa in Mensagem )

E...foi dos promotórios da costa Vicentina que o Infante mandou partir as caravelas à descoberta de novos Mundos.
Os portugueses, levados por uma alma maior do que o medo pelos perigos do desconhecido, partiram em caravelas como a réplica da original Bartolomeu Dias, sonharam ultrapassar os abismos e " Adamastores" e contruíram um marco ímpar na história da Humanidade.
O "sonho comanda a vida"... por isso prefiro sonhar e acreditar que Portugal continuará a ser grande no contexto das nações.

domingo, 26 de julho de 2009

Os meus lugares preferidos VIII


Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal !
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram !
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar !

( F. Pessoa, in Mensagem )

E foi daqui, foi das praias de LAGOS, que os portugueses demandaram outros Mundos e se tornaram pioneiros na saga dos descobrimentos.

sábado, 25 de julho de 2009

Elvas que me apaixona. II


Numa tarde de Setembro fui à varanda de minha casa e fiquei maravilhado!
Vi o Aqueduto da Amoreira rodeado de fogo. Um fogo natural de um entardecer em todo o seu esplendor.
Fiquei impressionado e não pude deixar de registar esse momento. É assim a nossa cidade quando a vemos com os olhos do coração.